29 NOV: Apresentação do livro “10 Dias Que Abalaram o Mundo”

10 11 2016

full_dezdias

No dia 29 de novembro (3ªfeira), vai haver uma sessão pública, promovida Por Mão Própria , para a apresentação do livro “10 Dias Que Abalaram o Mundo” (Edições Combate)**. O evento, que contará com as presenças de Alda Sousa (Prof. Universitária), Catarina Agreira (Estudante) e João Gaspar (Jornalista), decorrerá no Café Santa Cruz (Coimbra), às 21h30.
Em 2017, assinalar-se-ão os 100 anos da Revolução Russa. Esta edição comemorativa do clássico de John Reed, prefaciada por Francisco Louçã e ilustrada por Catherine Boutaud, constitui um documento fundamental para a compreender em tudo aquilo que ela teve de transformador e contraditório.
** Ver em: http://www.combate.info/





Memórias: A URSS foi fundada há 82 anos

30 12 2014

5_May_1919-Trotsky_Lenin_Kamenev

No dia 30 de dezembro de 1922, foi fundada a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), que reunia sete repúblicas: Rússia, Transcaucásia, Ucrânia, Bielorrússia, Uzbequistão, Turquemenistão e Tadiquistão. Por António José André.
A Rússia foi o primeiro Estado proletário do mundo. Esse regime foi estabelecido, após a queda da monarquia czarista, em março, e o derrube do governo provisório de Kerensky, em novembro de 1917 (outubro, pelo calendário russo da época).
Depois de assumir o poder, os bolcheviques instauraram um governo provisório para dirigir o país. O órgão mais importante do novo governo era o Conselho dos Comissários do Povo (SovNarKom), presidido por Vladimir Ilitch Lenin.
O governo revolucionário, tomou imediatamente diversas medidas destinadas a modificar totalmente a sociedade russa: reforma agrária e fim da propriedade privada da terra; extinção de todos os títulos de nobreza; desapropriação de indústrias, bancos e grandes estabelecimentos comerciais, que passaram para o Estado; nacionalização dos bancos e investimentos estrangeiros; criação do Exército Vermelho, com a finalidade de garantir a Revolução; instituição do Partido Comunista (antigo Partido Bolchevique); sistema de partido único instalou na Rússia a chamada “ditadura do proletariado”. Todos esses itens constaram da Constituição Provisória de 1918.
O novo regime enfrentou a forte oposição dos setores ligados ao antigo regime czarista. Militares, nobres, elementos da burguesia (industriais, banqueiros, comerciantes), começaram a atacar o novo regime, contando com o apoio militar doutros países (França, Inglaterra, Japão, Estados Unidos).
Teve lugar uma prolongada guerra civil, que causou milhões de mortos, vítimas não apenas da guerra, mas principalmente da fome, pois a produção agrícola caiu assustadoramente e o sistema de abastecimento ficou totalmente desorganizado.
A guerra civil terminou, quando o Exército Vermelho, comandado por Trotski, derrotou os últimos contingentes contra-revolucionários e após a assinatura, em 1921, do Tratado de Riga,
Em fevereiro desse ano, o governo criou a Comissão Estatal do Planeamento Económico (Gosplan), com o objetivo de centralizar o planeamento e a execução da política económica.
Como a guerra civil tinha devastado o país e a fome atingia grande parte da população, o governo decidiu voltar a utilizar algumas formas de produção capitalistas: os agricultores podiam comercializar os produtos; os comerciantes podiam abrir pequenos estabelecimentos; pequenas fábricas podiam ser dirigidas por particulares; foram admitidas diferenças de salários; o capital estrangeiro podia ser investido no país. Essas medidas receberam o nome de Nova Política Econômica (NEP).
Em 1922, a Alemanha reconheceu a União Soviética (Tratado de Rapallo), sendo seguida pela maioria dos Estados ocidentais, com exceção dos Estados Unidos, que só fizeram o mesmo após dois anos.
Em julho de 1923, entrou em vigor uma nova Constituição, que estabeleceu como órgão de governo mais importante o Soviete Supremo, composto por delegados de todas as repúblicas, encarregados da escolha do Conselho Executivo.
Em 1924, foi adotada a constituição que se baseava teoricamente na ditadura do proletariado e era economicamente fundada na propriedade pública da terra e dos meios de produção de acordo com a proclamação revolucionária de outubro de 1917.





Memórias: Revolução de Outubro

19 11 2014

revolución rusa

No dia 7 de novemrbo (25 de outubro no calendário juliano, então em vigor), os bolcheviques tomaram o poder na Rússia, instauraundo o primeiro Estado socialista da História.

A Revolução de Fevereiro tinha derrubado a autocracia czarista, substituindo-a por um sistema liberal–burguês. O isolamento político do chefe do governo provisório russo, Aleksandr Kerensky, a perda de apoio popular e o fortalecimento dos bolcheviques acabariam por conduzir ao levantamento de outubro.

A Revolução russa de 1917 foi um momento decisivo na História e pode ser considerada um dos maiores acontecimentos do século XX. Tal como a Revolução Francesa, polarizou as opiniões por longo tempo. Na opinião do autor destas linhas constituiu um marco na emancipação da humanidade.

A revolução de Outubro foi um movimento inspirado por uma onda de entusiasmo e pelas visões utópicas da emancipação do poder. Os sovietes (conselhos locais de trabalhadores e camponeses) surgiram por toda a Rússia. Comissões de trabalhadores nas fábricas reivindicaram o exercício da autoridade nas suas áreas. Os camponeses ocuparam as terras e dividiram-nas.

Para os bolcheviques, derrubar o governo provisório não era tudo. Colocar-se no seu lugar e criar uma nova ordem social voltada para as aspirações das massas de trabalhadores e camponeses eram tarefas muito mais complexas. Passados poucos dias, o lema dos bolcheviques “Todo o poder aos sovietes! Paz, pão e terra!” espalhar-se-ia pela imensidão de “todas as Rússias”.





Museu-Casa de Trotsky

3 06 2009

a03n1cul-1

O Museu-Casa de León Trotsky (Coyoacan-México), recebe anualmente cerca de 17 mil turistas estrangeiros e 50 mil jovens estudantes em visitas organizadas pela Secretaria da Educação Pública.
No dia 20 de agosto de 1990, por altura do 50º aniversário do assasinato de Trotsky,  abriram.-se as portas do museu, dedicado a um dos protagonistas da revolução bolchevique de 1917.
Uma grande Feira do Livro e uma Exposição em torno do julgamento de Trostky sob instruções de Estaline são alguns dos eventos agendados para este ano. Veja mais em: museocasadeleontrotsky.blogspot.com